sábado, agosto 29, 2015

Fizemos um show agora pouco em São Miguel do Oeste - Santa Catarina.
Casa cheia. Som difícil nos monitores de palco, mas com um público atento e participativo as coisas fluem mesmo em condições mais complicadas. O Detonautas atravessa uma ótima fase. Me sinto assim também. Mais leve, com um espírito tranquilo, com a cabeça melhor, fisicamente mais forte e com uma energia diferente. Conseguimos construir um repertório que nos diverte, flui bem, tem momentos pesados, baladas, músicas clássicas do Rock nacional e canções conhecidas apenas por aqueles que nos acompanham de perto, além dos hits. Tem sido muito bom entrar no palco limpo.
Minha rotina de exercícios também tem sido muito produtiva. Tenho conseguido ir nas academias de todas as cidades por onde passo. Quando estou no Rio faço minha rotina de treinos pesados e descarrego as energias mais densas canalizando para algo que tem por finalidade melhorar minha saúde.
Daqui até o fim do ano temos muitos compromissos marcados e preciso estar bem. Quero estar bem, tenho gostado de viver com uma qualidade de vida voltada para essa harmonia que encontrei.
Dentro de casa as coisas vem melhorando também. Reflexo do que venho concebendo dentro de mim, do meu coração, das minhas atitudes.
A gente desenvolve novos hábitos, novas maneiras e isso melhora muito a convivência com a família.
Essa semana será de uma correria enorme. Chego segunda no Rio de janeiro e viajo a noite para o Rio Grande do Sul onde pego o destino de Guaporé para participar da Feira do Livro. Farei 3 atividades com os alunos e participantes na terça feira.  Bate papo sobre literatura, política, sociedade, assuntos que passo horas conversando se me deixarem… Não raramente são os organizadores que encerram esses bate papos, porque se depender de mim a gente vara o dia, passa a noite, entra pela madrugada e segue conversando, descobrindo novos olhares. Aprendo muito todas às vezes que tenho oportunidade de vivenciar estas experiências. Aprendo com os mais jovens, com os professores, com quem se prontifica a expor suas opiniões e debater os temas.
Na quarta retorno ao Rio de janeiro e na quinta já pegamos a estrada novamente ruma a uma Tour pelo Paraná.
Mês de setembro será bem intenso.
Vou celebrar minha união com minha mulher, depois de 14 anos vivendo juntos, resolvemos fazer uma cerimônia de casamento. Uma pequena reunião com familiares, amigos, gente importante em nossas vidas. Passamos por muitos altos e baixos juntos. Muitas dificuldades, muitos conflitos, tudo muito intenso e eu que sempre achei uma bobagem esse negócio de fazer cerimônia e tudo mais que envolve essas formalidades, entendi qual o sentido desse movimento e consegui por fim perceber que existe um motivo pelo qual as pessoas o fazem. É importante para ela, se tornou importante para mim. Consegui conceber a questão e legitimar, pois não faço nada obrigado e nem de favor tratando-se de sentimentos. Tem que ser real, sincero e verdadeiro.
Talvez eu tenha amadurecido o suficiente para me permitir viver essa etapa.
Depois seguimos para uma viagem de 10 dias pela Europa. Não conheço o velho continente, estou ansioso para descobrir.
Este ano tem sido revelador para mim em diversos aspectos. Aprendi a usar mais a empatia. Sempre usei socialmente, mas confesso que meu egoísmo não me permitia enxergar isso onde era mais importante, dentro de casa. Não que eu não tivesse, mas talvez não considerasse tão fundamental como considero hoje e isso ninguém nos ensina, ou aprendemos e desenvolvemos por despertar para a questão ou ficará sempre no campo das coisas que achamos lindo mas não praticamos.
Ainda preciso melhorar muitas outras variáveis e talvez algumas sejam da minha natureza e realmente não mudarão, no entanto estou mais atento, mais cuidadoso e com bem mais experiência para caminhar para lugares  iluminados.
É bom identificar cada fase e aprender com elas.

Começo a ouvir meus amigos saindo de seus quartos para tomar o café da manhã. Já são seis e dez e precisamos pegar a estrada para São Bento do Sul. Serão 8 horas de viagem.
Me sinto um pouco enferrujado para escrever nesse blog. Ficar postando em redes sociais é bem diferente, assuntos que precisam de uma linguagem mais simples e ao mesmo tempo com teores mais complexos do que contar um pouco do que estou vivendo aqui. Um exercício que preciso fazer, pois já tem algum tempo que a política tomou conta do meus temas mais abordados e a poesia, a música, minhas composições, meu lado mais existencial ficou num lugar que preciso mexer novamente.
Aqui será por onde começarei a movê-los. O Cérebro é como um músculo, se não for usado atrofia mesmo e depois fica complicado de fazê-lo funcionar bem.
Aos poucos voltarei a velha forma.
Bom sábado para todos.

Tico Sta Cruz

sexta-feira, agosto 28, 2015

O Retorno a onde tudo começou.


Em 2004 comecei a escrever neste mesmo blog um pouco de meus sentimentos, minhas angústias, meus medos, minhas ideias mais loucas, meus sonhos, minhas fantasias, minha alma.
Durante longos dias, por muitos anos fiz dele minha sala de confissões e um espaço onde outras pessoas de todos os lugares do Brasil e do mundo pudessem compartilhar suas percepções e se identificar de alguma forma com as minhas.
Em dado momento fui convidado a partir para outras frentes, e o Clube da insônia mudou para um outro portal, e lá ficou e ainda está, com muitos outros textos, com várias outras abordagens e peço até que meus leitores salvem de lá o que achar que devem.
Ao longo desses meses que se passaram me questionei muito se não valeria a pena retornar a origem, no mesmo lugar, com o mesmo formato, porém com novas abordagens. Afinal de contas amadureci, aprendi muito e acredito que ainda seja necessário ter um espaço longe das redes sociais para que possa continuar me expressando e mantendo um território que sempre me foi muito especial.
Sendo assim, estou convencido de que vale a pena voltar a escrever no meu tão amado Blog, o mesmo que me rendeu 3 livros e buscar dentro de mim aquele afinco com o qual me dedicava a explorar meu universo particular e colocar no "papel" o que dele puder vir.
Dessa forma estou de volta ao Clube da insônia onde tudo começou.
Espero que vocês façam desse espaço um lugar para reflexões e novos sonhos.

Voltamos.

Tico Sta Cruz

terça-feira, abril 29, 2008

Novo endereço.

quinta-feira, abril 24, 2008

O tempo muda a gente o tempo inteiro.

Quem não gosta de uma mudança?
De olhar por uma janela diferente, enxergar novas paisagens.
Conhecer novas pessoas, seres diferentes, idéias antagônicas, idéias semelhantes, idéias e mais idéias e mais idéias e mais idéias e mais idéias, boas e outras nem tanto. Vale o desafio e entrar por onde nunca se viu é também dispor de coragem para se entregar ao imprevisível.
Estou constantemente me mudando, por dentro e por fora, sem hora marcada, sem data, percebendo e sem perceber.
E ficará eternizado nos anais desse blog, meus dias, meus sonhos, minhas loucuras, depravações, especulações, tristezas, alegrias, amores, aventuras, dias de céu azul, dias de chuva brilhando na janela pelo sol que conseguiu escapar por uma fresta entre as nuvens. Aqui tem cores, sabores, texturas, cheiros, gostos, e o que poderia ter se tornado um desgosto tornou-se uma crônica, uma poesia, uma canção. Nada se perde, aqui transformei, fiz mágicas, fiz verdades e desfiz mentiras, fui verdadeiro, fui falso, fui chato, mas nunca fui omisso.
Aqui descobri o prazer de ler, de escrever, de aprender, de gritar, de sorrir, de chorar.
Fui piegas, me fiz de esperto e de desinformado.
Aqui já magoei e já fui magoado.
Mas por aqui o rastro do rancor foi trocado, como se trocam as notícias de fraudes pelo país.
Fui político, anárquico, sádico, gentil, perseverante, ácido, doce, aguado, baseado, extasiado,
fui fiel.

Sim, fiel é a palavra que define minha existência.
Sou fiel aos meus desejos.
A ponto de apontar para a tela e dizer: Mas isso é clichê!!!!!

Pois fui clichê.
O que vem daqui para frente?
Posso desejar, posso me orquestrar, posso bolar uma estratégia, posso...
Ao mesmo tempo não tenho como prever exatamente como as coisas serão em palavras.
Permito-me experimentar e viver. Repetir se fizer necessário.
E contar sendo fiel novamente ao meu espírito.
Pois meu espírito está em ser como sou e quem quiser daqui a dez mil anos, independente dos novos padrões de tecnologia, estarei vivo em palavras, pois eternizei meus momentos por aqui e pretendo eternizar minhas memórias em muitos outros lugares.

Eu sei, o mundo é muito estranho
e pra ser feliz aqui, temos que encarar que nos perdemos.
Nada é sempre igual, as flores crescem no jardim.

Da luz eu sou, na luz eu me movo.
Saravá.

www.bloglog.com.br/ticosantacruz

Estou aqui.


Tico Sta Cruz no início de uma nova era.

terça-feira, abril 22, 2008

Salve Jorge !!!!!

João Pessoa, 23 de abril de 2008


Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos,
tendo pés não me alcancem,
tendo mãos não me peguem,
tendo olhos não me vejam
e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.

Armas de fogo o meu corpo não alcançarão,
facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar,
cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.
protegendo-me em todas as minhas dores e aflições,
Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com o poder de Deus, oxalá.

Saravá OGUM

São Jorge Rogai por Nós.

Tico Sta Cruz

segunda-feira, abril 21, 2008

Mais lenha na fogueira



Debate sobre a legalização das drogas.

Tico Sta Cruz

domingo, abril 20, 2008

Pesadelo

Tenho tido pesadelos com o caso da menina Isabella.
Não vou colaborar com mais letrinhas nesse mar de sensacionalismo e especulações que se tornou essa história desde de o ocorrido. Às vezes acho que imprensa torce por uma tragédia como essa para vender mais e mais jornais, para manter os anunciantes em seus noticiários com índices altíssimos de audiência. É claro que a todos nós interessa que seja esclarecido um crime tão inimaginável como esse, mas tenho sentido uma angustia exagerada tentando imaginar cada cena que antecedeu essa bizarrice. O Fato é que todos os dias em vários lugares desse país pais matam filhos, filhos se matam entre si e matam seus pais, pais de uns matam filhos dos outros, filhos dos outros matam os pais de alguém e assim vamos vivendo a idade média em pleno século XXI.
Pergunto-me se mudou alguma coisa de nossos antepassados para cá ou se simplesmente com o aumento da tecnologia e dos abrangentes meios de comunicação que nos colocam 24 horas on line com essas informações, passamos a ter mais acesso à natureza da natureza humana.
O ser humano é tão brilhante em alguns momentos e tão estúpido e cruel em outros. Esse mundo é realmente assim.
Tenho tido muitos pesadelos com a menina Isabella. Sonhos horríveis. Para nós que temos filhos é praticamente impossível cogitar algo como o que estão nos dizendo que aconteceu. Cheguei a torcer para que o pai e a madrasta não fossem os responsáveis por tamanha brutalidade, no entanto eles não tem mais por onde fugir.
Choro por dentro pois sei que a menina é só mais uma em meio a este mar de ignorância e violência que permeia nosso mundinho.
Infelizmente a vida nesse planeta é assim e fazer contato com isso para mim é o mesmo que estar constantemente tendo meu rosto esfregado numa bacia de vísceras.

O que é a raça humana?

Tico Sta Cruz