terça-feira, outubro 23, 2007

Pequeno intervalo.

A novela seguirá.
Mas diante da polêmica dos últimos confrontos na guerra civil do Rio de janeiro.
Segue minha opinião.
A novela volta com seu segundo capítulo na quinta feira.

É uma guerra, não é?

Quando assisto na televisão cenas como as que se passaram no último conflito entre traficantes e policiais que poderia ter acontecido em qualquer favela do Rio de janeiro tenho a impressão de que a sociedade, as autoridades, os políticos, as Ongs, a OAB, todo e qualquer cidadão que tenha um mínimo de sensibilidade e interesse por esses assuntos não consegue chegar a um consenso para buscar soluções práticas que tragam de volta o mínimo que condições para que possamos nos relacionar como pessoas civilizadas.
Acontece que estamos fazendo analises e ejaculando opiniões como se o contexto não precisasse ser levado em consideração. Creio que a maior dificuldade para uma cidade que é considerada “maravilhosa”, vendida no mundo inteiro como um dos pontos turísticos mais importantes, tendo inclusive uma das novas maravilhas do mundo de braços abertos abençoando nossa esquizofrenia, seja assumir de uma vez por todas que vivemos numa guerra civil. Um conflito que mata milhares de pessoas todos os dias como qualquer um desses que acompanhamos estarrecidos por manchetes de jornais no Iraque, no passado de Angola e em tantos outros lugares do mundo.
Uma atividade lucrativa que está constantemente mantendo o mercado ilegal, de armas, equipamentos, munições, drogas e tantos outros bens de consumo utilizados na manutenção desse caos.
Uma conclusão é comum: ninguém suporta mais viver sob esta tensão. Nem os moradores das comunidades carentes que estão expostos à ditadura das organizações criminosas e ao mesmo tempo da ação policial que não chega levando flores para a população.
É importante observarmos que o estado pouco se faz presente nessas áreas se não através da repressão. Onde estão os investimentos que há tantos anos são prometidos para a educação, saúde, habitação, resgate da dignidade de quem já não tem nenhuma assistência por parte do poder público? Não é necessário ser um especialista para entender que todo este mecanismo estabelecido desde sempre no país do carnaval é uma condição histórica de exclusão das camadas mais pobres de nossa sociedade. A lógica é tão evidente quanto afirmar que as políticas oferecidas para crianças, adolescentes e jovens da periferia, dos subúrbios, das favelas é praticamente um cabresto eficaz na hora de formar cidadãos que não conseguem entender o valor de seus votos numa falsa democracia onde ladrões de terno e gravata estão sugando boa parte das verbas que deveriam ser repassadas para uma melhoria nos salários de profissionais que atuam no cerne da questão.
Enquanto deputados, senadores, ganham salários totalmente incompatíveis com o trabalho que nos oferecem, professores, médicos, policiais, dentre outros importantes prestadores de serviço são relegados a segundo plano e no fim das contas brigamos entre nós enquanto lá do planalto central eles vão leiloando cargos públicos, brincando de administrar uma nação sempre colocando em primeiro lugar interesses partidários e picuinhas internas e deixando por último o que deveria ser a prioridade, a prática das políticas fundamentais para que pudéssemos reverter esse triste quadro.
Comprovadamente na história desse país, independente de quem tenha assumido o poder, a preocupação com a população nunca obteve a atenção que merece. Na prática, no cotidiano das grandes cidades o que encontramos é um sistema de saúde que deixa milhares de pessoas horas e horas em filas homéricas e alunos sem escolas. A aprovação automática, por exemplo, é só mais uma ferramenta para “emburrecer” ainda mais os que não tem acesso a um ensino privado. Em pouco tempo teremos ainda mais jovens analfabetos funcionais, disputando empregos sem capacidade alguma de competir de igual para igual. É nesse momento que o crime organizado entra e recruta a mão de obra prontinha para pegar nas armas e conseguir na marra o direito de ter acesso a tudo que está sendo oferecido nas propagandas. O tênis da moda, o celular de última geração, a grana para gastar com a menina que só gosta de sair com quem tem condições de oferecer algo a mais do que a miséria padrão a qual já estão submetidos. O tráfico de drogas é a chance de obter o reconhecimento que lhes foi negado, o protagonismo que qualquer jovem almeja.
Para quem tem educação, princípios e valores, algo que possa ser subtraído, talvez seja arriscado demais se entregar a essa vida. Mas para que nunca teve atenção, respeito e dignidade, esse pode ser o caminho ideal para chegar aonde deseja. É uma equação simples de ser entendida.
“Se ninguém se preocupa com a minha vida, por que devo me preocupar com vida deles?”
Palavras de um detento. Não parece fazer algum sentido?
Nos trabalhos que desenvolvo nas comunidades carentes, presídios, carceragens, escolas públicas e particulares, universidades existe algo enraizado a qual Sérgio Buarque de Holanda já mencionava em suas analises tempos atrás. A dificuldade que o brasileiro tem de lidar com as questões sociais ou políticas de modo racional, de considerar a esfera pública como algo impessoal, ou um palco de interesses coletivos e não individuais. A tal “cordialidade do brasileiro” que nos coloca numa posição interessante. Somos considerados passivos, bondosos, afáveis, sujeitos bovinamente a desmandos e abusos do poder e autoridade.
Não somos adeptos medidas preventivas. Nunca nos preocupamos com isso. Agora estamos atolados até o pescoço de ódio, de vingança, de ignorância. Tanto do lado da classe média e alta que aplaude quando vê indivíduos correndo morro abaixo enquanto um helicóptero faz milhares de disparos com a intenção de matar. Como por parte dos que optaram pelo crime e querem descontar num sinal de trânsito, num seqüestro relâmpago, numa invasão de domicílio a ira de quem não foi respeitado em seus direitos básicos.
Entendo o Governador Sérgio Cabral quando diz que não pode agir de maneira mais branda com organizações que possuem arsenais tão ou mais potentes do que nosso próprio exército. Entendo o Ministro da Defesa apoiar tais ações. Entendo a fúria do policial que está constantemente sendo alvo e colocando a cara para tomar tiro defendendo uma sociedade que parece estar satisfeita com o derramamento de sangue tamanha a omissão. Entendo também a OAB e os defensores dos direitos humanos que bradam vozes contra tais cenas, ainda mais quando aparecem no jornal nacional. Todo mundo quer e deve fazer o seu papel. Mas caros amigos leitores. É uma minoria que mora em comunidades carentes e se torna traficante de drogas.
Parto do princípio de que quando o individuo resolve pegar em armas seja para estar do lado da polícia ou do lado dos bandidos, este sabe dos riscos e das consequências que sua opção pode lhe trazer. Sendo assim, temos que focar este quadro de forma racional, levando em consideração a natureza humana, a emoção e todos os ingredientes que estão inseridos para que tais acontecimentos continuem se repetindo.
O bandido quando parte para a guerra pede para Deus protegê-lo, o mesmo Deus que é requisitado pelo agente policial e por todos que direta ou indiretamente acabam envolvidos no meio do confronto.
Não é tão simples quanto colocar o bem contra o mal maquiavelicamente.
Lá distante, dentro dos gabinetes, com ar condicionado, segurança particular, dentre outras regalias, nossos representantes despacham e discutem o presente da nação sem fazer um contato direto com a realidade de grande parte dos brasileiros.
Isso não é justo.
Guerra é guerra.
A partir do momento que assumirmos que estamos de fato vivendo sob uma guerra civil abandonaremos discussões polêmicas e deixaremos as opiniões apaixonadas de lado para buscarmos uma solução racional que dê um destino conclusivo para a situação.
Paremos de pisar em ovos para debater de forma clara as políticas necessárias para resolver de uma vez por todas esse inferno.
Tanto as preventivas como as repressivas.
Do jeito que estamos parece que queremos encaixar a peça de um quebra cabeça que visivelmente não corresponde com a que forma o encaixe correto.

Não é o BOPE, nem o CORE, nem nenhuma força de repressão que vai resolver este enigma. Somente a sociedade organizada e pleiteando o direito de participar ativamente das decisões políticas é que poderá articular uma mudança verdadeira.

Estamos uns contra os outros e eles estão lá de longe em Brasília discutindo suas porcentagens com empreiteiras e negociando cargos para aprovação de mais impostos.
Para onde estão nos levando?

Tico Sta Cruz

17 Comments:

Blogger *Carol Carolina* said...

"Eu ainda acredito
Nos heróis adormecidos,
Nessa força que revolta
E nos faz ficar erguidos
Cada vez que nos sentimos
Derrotados e punidos.

Eu ainda acredito
Que depois da tempestade
Vem sempre a calmaria
E consigo a liberdade.

Eu ainda acredito
Em objetos luminosos,
Que há vida no universo,
Outras luas, outros povos,
Eu ainda acredito.

Eu ainda acredito
Nas florestas e nos índios,
Na bravura das leoas,
Na alegria dos golfinhos.
Eu ainda acredito
No galope do unicórnio,
Acredito em gnomos
E no vôo dos tucanos
E no canto das baleias
Alegrando os oceanos.

Eu ainda acredito
Na justiça lá de cima,
Na verdade e na vida
Como o som de uma rima.
E em tudo que é belo
E em tudo que é nobre
Como as cores do arco-íris
Quando a chuva se descobre
E agradece iluminada
Pelo sol de ouro e cobre.

Sei, talvez eu seja visto
Como ingênuo ou demagogo,
Inocente ou pervertido.
Um hipócrita, um louco.
No entanto eu insisto
Nesta chama que consome,
Eu ainda acredito
Porque sofro com a fome,
Porque ainda sou um homem. "

Autor desconhecido!
Pausa merecida.

10:11 PM  
Blogger Leticia said...

Guerra e Impostos
Violência e Corrupção
Bandidos e Mocinhos

Bandidos sendo Mocinhos
Mocinhos sendo Bandidos
Inocentes violentando
Corruptos inocentando

Sociedade sem valores
Quanto valem seus valores?
Os valores já tem preço

Olha lá um honesto se deu bem?
Onde, Onde????
Além de honesto, tinha amor ao próximo
Além de amor, semeava conhecimento
Onde, Onde???
Desculpem era só uma miragem...

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-

Eu ainda acredito que é possível mudar, trabalho de formiguinha... mas precisamos de muitos formigueiros!!!!!!!!!!!!!

Abraços
Leticia

4:20 AM  
Blogger Yáh said...

Você nao se cansa ?
pra que tanta esperança ?
pq agora chegamos ao extremo de tudo ?
vc acredita em um país melhor ?
nossa união vai mudar isso ?
a concientização dos jovens vai mudar isso ? [hahaha]

vc acredita em comentarios sinceros aqui ?
acho essa uma boa pergunta,vc poderia me responder..
vc acredita em comentarios sinceros aqui ?


Mudar eu tbm quero
Lutar eu tbm luto
Mas esperança ?
Eu já não tenho
então pq será que ainda luto ?
É,meu conflito atual


"...O Tribunal de (IN)Justiça do Paraná além de concordar com a
prescrição inconstitucional, pois era menor e fui torturado,
essas ações não prescrevem segundo a Constituição Federal,
condenaram-me a pagar R$ 60.000,00 ( sessenta mil reais )
aos meus torturadores que estava processando pedindo indenização
pelos três anos e meio que estive confinado, torturado e usado
como cobaia nas 21 aplicações de eletroconvulsoterapia que fui
submetido como cobaia. A Ação hoje se encontra parada por
falta de grana para contratar um advogado...."

Austregésilo Carrano Bueno.




O que mais se pode esperar ?

4:54 AM  
Blogger silvana said...

SILVANA

A questão é que vivemos um processo de "loucura coletiva", onde o máximo que as pessoas podem ver são os seus próprios interesses; o egoísmo do ser humano chegou ao máximo, prova é que ele destrói sua própria morada e agride os seus semelhantes.
No reino animal não encontramos atrocidades desse gênero, então sinto muito mas se formos analisar friamente a raça humana está parecendo uma experiência que não deu certo....será?...
Moro numa cidade de interior e sou tachada como a que reclama de tudo, ou exigente demais , simplesmente porque cobro meus direitos e exijo da poder público um maior envolvimento nas questões sociais.Assim sendo entendo sua revolta diante dos fatos, mas quem enxerga mais sempre paga um preço maior.
sorte na missão

5:04 AM  
Blogger Junior São Gonçalo said...

Quero ir pra rua...

Está mais que na hora de levantarmos e fazer algo.
A sociedade clama por paz, sem correr atrás, sem fazer algo de concreto.
Vamos falar de verdade, com o coração aberto.Temos que nos unir.

O que esses cara estão fazendo conosco heim????

Somos palhaços mesmo???

Vamos lá:

O voto é obrigatório...

É a maior "representação de cidadania" existente: votar.

Mas o povo realmente não tem instrução política nenhuma e não há nada se fazendo para inserir em nossa cultura uma sociedade politizada, conhecedora dos seus direitos fundamentais e atuante em todos os cenarios do país.

Por que retiraram da grade de ensino público, desde tempos atrás, disciplinas como FILOSOFIA E SOCIOLOGIA...????

Por que não existe uma disciplina que ensine o que é ser um cidadão de verdade????

Por que não lecionam a Constituição Federal, de uma maneira básica, para que as pessoas saibam das "utopias" que são os seus direitos????

Por que ainda sem oferecem condições mínimas de uma pessoa, através do estudo, despertar o senso crítico, obrigam-na a votar????

O que é mais fácil?

MANIPULAR UM REBANHO DE OVELHAS SUBMISSAS,OMISSAS, QUE NÃO QUESTIONAM NADA...

ou

UM REBANHO COM OVELHAS ESPERTAS QUE SE QUESTIONAM CONSTANTEMENTE SE O QUE ESTÃO LHE IMPONDO É REALMENTE O CORRETO...

?????????????????????????????????

Eles não querem ser questionados.

E nos empurram uma merda de política, goela abaixo.

E cultivamos a cultura de dizer que "política é uma merda", que "política não presta", que "nada vai mudar"...

SÓ DEPOIS QUE ALGO RELACIONADO À ISSO MUDAR, PODEREMOS COMEÇAR A DISCUTIR MUDANÇAS EM OUTROS PONTOS TAMBÉM IMPORTANTES...

O EXEMPLO TEM QUE VIR LÁ DE CIMA...


Um forte Abraço, Tico!
Já estou com saudade de todos vocês, amigos...

JUNIOR

6:55 AM  
Blogger Licia said...

Isto resume tudo.
Mas não conforta,não se faz justo,nem faz a diferença faz se apenas verdade.
e tudo depende de nós.


"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."Ruy Barbosa

A injustiça, Senhores, desanima o trabalho, a honestidade, o bem; cresta em flor os espíritos dos moços, SEMEIA NO CORAÇÃO DAS GERAÇÕES QUE VEM NASCENDO A SEMENTE DA PODRIDÃO, habitua os homens a não acreditar senão na estrela, na fortuna, no acaso, na loteria da sorte, promove a desonestidade, promove a venalidade, promove a relaxação, insufla a cortesania, a baixeza, sob todas as suas formas

7:27 AM  
Blogger Kari said...

Para onde estão nos levando?
Acredito que cada vez para o fundo do poço...

Essa guerra que você fala Tico, não existe apenas na Cidade Maravilhosa. Aqui em Recife a situação também está caótica.
O próprio Rodrigo Pimentel(roteirista do Tropa de Elite) disse que a situação de Recife pode ser ainda pior que a do Rio.
Mas enfim, não importa qual cidade é mais violenta,né?
No entanto, percebemos que em ambas as cidades a omissão da população é enorme e o descaso do estado é visível.

O Estado faz pouco caso com a situação que vivemos. Estão mais interessados em salários, em CPMFs, ou em criar CPIs que já vimos que não dão resultado nenhum.

Valeu a pena o intervalo. É sempre bom uma paradinha pra abrir os olhos, né?

Beijos,
Kari

9:11 AM  
Blogger Rosa de Janeiro said...

Bom, diferente do colega YAh, eu acredito sim em comentários sinceros aqui, e não estou falando só dos meus, e também não estou falando de todos. Mas não é sobre isso que quero falar.

Quanto mais eu leio, mais observo e acumulo informações, mais acredito que a sociedade dessa época já está caracterizada pela violencia, corrupção, falta de afeto com o proximo, desastres naturais e etc, não com sempre houve, mas de uma fora que futuramente nos livros de história teremos essa fase do mundo nomeada e datada por período.
Não sei o que virá depois desse período, tenho até medo de imaginar, só sei que no que for possivel para nós, todo o esforço e dedicação em fazer o bem é valido para que amenizemos o sofrimento pelo menos de alguns que cruzarem nosso caminho!

1:01 PM  
Blogger Palavras de um mundo incerto said...

Estão nos levando para o poço sem fundo. Estamos indo simplesmente para um caminho onde não terá volta. É uma vergonha ser dum país idiota. Que torce por seu time loucamente, até dão a vida por ele. E quando há situações que os fodem, ninguém reage. Seja ele de classe baixa ou alta. Uma coisa eu percebi: enquanto todos brasileiros não forem atingido por essa violência que nos rodeia, tudo ficará como está:desigualdade.
Acompanhamos nada mais nada menos do que o "Teatro do Absurdo", ONDE AS PESSOAS PODEROSAS SOMENTE RIAM Da GUERRA QUE ACONTECE.

A democracia das armas, da ignorância, da egoísta paz, anda resultando em guerras e guerras.

O ano que vem tem voto e esses FILHAS DA PUTA andarão nos cantos mais humildes para ganharem seus votos. Iludindo esses seres com mentiras.


Marcos Ster

2:50 PM  
Blogger Auíri Au said...

Realmente Tico, não é matando e exterminando meia dúzia de malfeitores que vamos melhorar o Brasil, precisamos sim, de uma "justiça, ajustada e justiceira" como diz igor e mais precisamos nos organizar e apontar, mostrar, queixar, gritar os nossos direitos, fazer valer a nossa opinião!
Temos que acabar com o mal, aonde ele nasce,
temos que dar condições para todos desfrutarem dos mesmo privilegios
temos que sair na rua e não ter medo
TEMOS QUE ACORDAR!!!


Auíri Au

3:44 PM  
Blogger Suelen DRC said...

Estão nos levando e a maioria não está se importando pra onde!!
Subliminarmente eles nos dizem: Fechem seus olhos e aceite, que te guiaremos... e nós simplesmente estamos acatando tudo sem reagir.
Não, eles não estão em guerra, estão combatendo de maneira eficaz o tráfico de drogas. Maneira eficaz?? A quanto tempo eles dizem isso, e o resultado se resume em morte, dor, sofrimento...
Nossas autoridades estão preocupadas?? Essa palavra só vale pra eles, quando se diz respeito à suas candidaturas, período eleitoral, aí eles se preocupam até com o cachorro de rua. Não vale fazer feio, né!!
Estamos a beira da perdição... se não reagirmos agora, amanhã será tarde demais!!

Bjão querido!!
;*

4:03 PM  
Blogger Tita. said...

Realmente, uma parte sociedade ao invés de fazer descaso disso, deveria participar pra "concertar" esse problema q não é um problema só do Brasil mas de mtos outro países, enquanto a sociedade não fizer alguma coisa, se impor nesse assunto o governo não vai resolver, pq eles não tão sendo prejudicados com isso, acho q bem pelo contrário, quando mais favelas, quando mais gente precisando de auxílio, mais votos eles ganham, mas dinheiro, enfim...
Enquando a sociedade não lutar por essa causa, protestar, mostrar pro governo que se eles investirem mais na educação, que em na maioria das cidades brasileiras esta precária, a gente consegue levar esses jovens pro lado sem o crime, sem as armas, as drogas.
O que muitos não entendem e precisam entender é q eles vivem naquele "mundo" onde tudo isso é normal, então pq eles vivendo daquele jeito vão ser pessoas diferentes??
Se eles ja nascem ouvindo tiros, ou com os pais tendo armas em casa, enfim, nascem no meio daquele inferno q é o que eles conhecem, pq eles iriam ser diferentes?
O Brasil precisa investir mais na educação, diminuir o desemprego, melhorar a saúde, enfim, se tudo isso melhorar nosso país pode ser muuito melhor do que o país q nós vivemos agora, q não se pode mais sair na rua sem ter medo, não se pode mais parar num sinal de trânsito sem trancar as portas, enfim a gente não pode mais viver!

Belo texto Tico, eu gosto desse engajamento de vcs pra tornar o Brasil um país melhor pra se viver!

Bejos!

5:21 PM  
Blogger anonimo said...

Momentos de revolta

São nesses momentos que talvez possamos na nossa real forma
Escrever, falar ou sentir o que realmente pensamos.
O problema do mundo não eh a falta de comida de honestidade
E mto menos a falta de sonho
Mas sim a falta de amor...
São escritos e acontecidos que me fazem pensar que apologias ao amor são cada vez mais e mais necessárias para o mundo
E que não bastam apenas gritos e protestos
Mas sim o ensinamento
Não citando educação
Mas sim falando de amor...
Não cabe a mim julgar e nem mostrar a saída ao mundo
Não é meu direito embora uma milhionéssima parte de meu dever,
Mas sendo que antes de mostrar uma saída ao mundo tenho que mostrar uma saída aos problemas do meu tão falado mundinho....
Que porem mesquinho mas um tanto quanto inteligente.
Não me considero um ser pensante
Pois axo que penso demenos
Mas as vezes eh necessário um riso sobre os “entendedores do mundo”
Que falam que o mundo eh dos espertos ou que o mundo vai acabar,
O mundo não vai acabar e mto menos eh dos espertos, agente tem que parar com essa mania de dize que esperteza eh dinheiro e que só tem valor as coisas de paises ou cidades estáveis...depois ainda querem falar em justiça,
Que justiça é essa? Que esquerda e direita lutem por coisas contrarias e dependemos dos votos de nossos vizinhos ou de nossos possíveis aliados na luta da sobrevivência? Quando é que vamos declarar que nosso mundo não tem justiça e que JAMAIS vai ter?
Plante amor, não falando em concordar com o que falo, mas dê amor, dê sentimentos bons para as pessoas, passe o seu realmente ser aos outros
Seja você mesmo e seja um ser amoroso
“Você não precisa mudar o mundo mas não acabe com ele”.
Não se contende em não acabar com o mundo pois você tem poder para mudá-lo, para isto soh basta AMOR.

“SEM JUSTIÇAO NÃO EXISTE PAZ!”

6:26 PM  
Blogger Inamara said...

Meu amado Santo Forte....Minha Santa Cruz

AAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIII como é bom ver de volta meu “garoto cabeça” assim “sangrando” (acho que estou me tornando uma vampira com este prazer...rsrsrs)....borbulhando...inquieto!!!!
Mas como não ser repetitiva diante deste novo texto??.....
Bem...pra ser coerente...vou ser repetitiva, pois já disse aqui várias vezes que a saída é a EDUCAÇÃO e não adianta tentar achar fórmulas mágicas que elas não existem...MÁGICO É EDUCAR!!!!
Vc deu a resposta no fim do texto “Somente a sociedade organizada e pleiteando o direito de participar ativamente das decisões políticas é que poderá articular uma mudança verdadeira.” E só veremos essa mudança educando...ensinando...assim como vc faz com seu Voluntários, com seus textos, com seus olhos e ouvidos abertos, com sua voz em seus shows e palestras, e transformando tudo em ações e levando pessoas a se unirem a vc!!!
Já disse aqui tb que este é um trabalho de formiga, e quem acreditar na organização das formigas, e de como é difícil derrota-las, e de como seus trabalhos individuais que parecem tão ínfimos, unificados se transformam em fortaleza, não vai achar isso pouco!!!
Fui assessora de um (bom) vereador de minha cidade e pude assistir indignada à uma sessão onde se votou a progressão continuada no município e me lembro de comentar “Como eles podem votar a favor disso enquanto seus filhos JAMAIS pisaram numa escola pública e fazem provas e testes e até reprovam o ano para, e se não, comprovarem conhecimento para “progredirem” em seus estudos e conhecimentos??”
Também me pergunto como dizer a um jovem garoto que vê seu pai trabalhando 10 horas por dia quebrando pedra debaixo de sol, ganhando salário mínimo, sem ter condições dignas de saúde, alimentação, moradia, trabalho, educação e segurança (e não cito aqui nem o que o capitalismo impõe “ter” através da mídia...apenas o básico!!) que não aceite fazer 3 ou 4 “aviôes” ali que levam uma ou duas horas cada, para ganhar o que seu pobre pai leva um mês ralando pra ganhar ??
Como é possível não deixar que a marginalidade faça o papel que o Estado não faz??? Os patrões do tráfico não “empregam” apenas a população dos locais onde se instalam...eles tb pagam médicos, dentistas, fazem seu “fome zero” e “dão segurança” aos seus públicos externos”!!!
O que é LOUVÁVEL saber e ainda mais difícil de crer, mas que é verdade, é que a MAIORIA DAS PESSOAS DESTAS ÁREAS POBRES E CARENTES NÃO É LEVADA PARA A CRIMINALIDADE ....repito o que já disse aqui tb...A MAIORIA DA POPULAÇÃO POBRE É HONESTA E TRABALHADORA, mas falta-lhe a EDUCAÇÃO para saber por onde fazer as mudanças necessárias!!! Falta tira-los desta postura de gado que eles não entendem que estão e por isso não se questionam...apenas aceitam!!!
Nesta mesma época que trabalhei no Gabinete....cansei (mentira que eu não canso nunca...rsrsrs) de atender pessoas que vinham pedindo empregos, gás, $$ para tirar um documento para poderem apresentar-se numa entrevista de emprego, $$ para terminar uma obra em casa, $$ para comprarem um remédio receitado, $$ até para voltar pra casa depois de um dia cheio e cansativo a procura de trabalho...e SEMPRE dizia o mesmo a todos...”O Vereador é eleito para fazer leis, fiscalizar o prefeito e essas coisas que se andarem bem, vão fazer com que você tenha todas as oportunidades e não precisará pedir nada disso, poderá tê-las com seus próprios meios de subsistência e sustento”...e isso é um trabalho hercúleo, pois anos e anos de coisas funcionando de maneira errada não fazem uma pessoa entender o que é básico (pra mim) em 5 minutos....mas não vejo outro caminho...seria atender os pedidos??....e depois que acabar a doação a pessoa voltar a pedir...pedir...pedir...e pedir sempre??? CLARO QUE NÃO!!!
Essas cenas que vc descreve são terríveis de se ver...TERRÍVEIS!!! e é sim uma guerra civil....e sinceramente...não sei quais seriam as medidas mais imediatas a serem tomadas, pq na verdade elas seriam apenas preventivas pq para uma mudança maior só ensinando CIDADANIA...só ENSINANDO...(chato né? mas educar é ser repetitivo e educa-se principalmente e mais por exemplos de que por palavras ...mas sempre repetindo...repetindo...repetindo!!!)
Quero terminar esse comentário com uma frase sua que destaquei de um post aqui do blog que pode muito bem justificar esse “ser chato” a que me refiro...e quando li pensei imediatamente em como tantas vezes sou tachada de chata....mas...descobri por vc o porquê...e não vou deixar de ser pra agradar os “satisfeitos”
“PARECE QUE ESTA TODO MUNDO SATISFEITO E QUE OS INSATISFEITOS SÃO UNS CHATOS QUE FICAM RECLAMANDO DE TUDO.”

FICA NA PAZ.....BEEEIIIJOOOSSS ......TOOODOOOSSS

8:24 PM  
Blogger Danielle said...

PARA O BURACO QUE NÓS MESMOS AJUDAMOS A CAVAR E " ELES " ESTÃO ENTERRANDO...
É IMPOSSÍVEL ! É UM ABSURDO QUE NÃO SE VEJA O ESTADO DE CAOS, DE GUERRA QUE ESTAMOS VIVENDO !
ISSO NÃO PODE SER NORMAL !
AQUELAS CENAS DO CONFRONTO NA FAVELA DA CORÉIA NÃO É FICÇÃO..NÃO É CENA DE FILME DE AÇÃO..
É REALIDADE QUE ENTRA NAS NOSSAS CASAS E VIDAS NO LOMBO DE UMA BALA PERDIDA..
TRISTE...
:(

DANNY

7:51 AM  
Blogger Bianca Xavier said...

Pois não importa pra eles pra onde estamos indo, na verdade eles querem que a gente se foda!!(desculpe apalavra,mas infelizmente é a verdade).
Mts beijos e abraços ...
Te amo muito!

6:34 AM  
Blogger Patrícia said...

Vivemos na Casa Grande Senzala, Tico.
Só que a casa grande cresceu e as senzalas estão cada dia mais cheias de vítimas algozes...
E pra mim, o princípio que diz que os brasileiros são cordiais é o mesmo que no julgamento dos "homens bons" portugueses que foram os primeiros estrangeiros a morar no Brasil.

Enfim, a guerra está aí, só que poucos são os que querem ver e ainda mais pífios os que além de ver, querem fazer algo à respeito.

5:10 PM  

Postar um comentário

<< Home