quarta-feira, outubro 17, 2007

Capítulo Um

Quero dar meu depoimento.
Trabalhava como modelo e manequim. Cheguei a fazer algumas pontas em novelas da Globo. Quer dizer, pontas é o caralho, eu fazia era uma porra de uma figuração. Ficava horas e horas esperando a boa vontade do diretor. Foda era quando aqueles atores e atrizes não conseguiam fazer a cena direito. Tinha que repetir cinqüenta vezes aquele fingimento estúpido que protagonizava, dialogando um diálogo sem falas com uma menininha gostosa que na verdade eu só queria comer. Já comi várias figurantes. Comer figurante é como comer chiclete. Pula essa parte. Todo mundo ali quer ser famoso, tem o sonho de um dia estar no foco principal das câmeras. No circuito, nas revistas de fofoca. Sempre quis ser assunto. Por isso é que fico puto quando vejo esses famozinhos reclamando que a imprensa não deixa eles viverem em paz, que querem privacidade, que querem isso e aquilo. Batem em fotógrafos, fazem apelos comoventes na Tv pedindo que lhes deixem em paz. Já ouvi até de um cretino uma vez que ele iria reunir outros artistas para fazer um protesto contra a tal da imprensa “marrom”. Puta que o pariu. Cheio de problemas no país e o filho da puta querendo juntar artista pra fazer protesto contra revista de fofoca. Vai a merda. Vira padeiro então caralho. Quando estes putos não são ninguém, ficam correndo atrás de qualquer máquina fotográfica para aparecer, depois que começam a ficar conhecidos ai vem fazer cu doce? Não fode. Deixa isso pra lá.
Quando a novela ia pro ar minha mãe gravava e ficava repetindo, mostrando toda orgulhosa para os vizinhos.
Não me apresentei, desculpem. Meu nome é Anselmo Cunha Pereira.
Qual filho da puta pode ser ator com um nome desses?
Batizei-me Flávio Salinas. Você obviamente está se perguntando, “por que Flávio Salinas?” Não tem explicação, foi por que eu quis e esse motivo me parece suficientemente bom para não precisar explicar nada.
O fato é que nem sempre aparecia como achava que merecia aparecer e isso me revoltava muito, mas tudo bem.Me revoltava muito mesmo.
Um dia o meu telefone tocou. Número desconhecido. Toda vez que toca número desconhecido acho que é alguém querendo me contratar. Atendi com o coração ripando.
A voz do outro lado da linha confirmou meu nome. Flávio Salinas? Sim, sou eu. Você pode fazer um teste fotográfico amanhã às 08h30min da manhã? Lógico. Então fica combinado assim, apareça aqui no estúdio meia hora antes para que possamos maquiá-lo e prepará-lo para o teste ok? Sim, estarei ai.
Nem perguntei para o que seria, simplesmente no dia seguinte, acordei às 6 da manhã, peguei o ônibus e parti torcendo para que fosse coisa boa. Chegando lá, vi que muitos já esperavam na fila, até ai muito normal. A medida que os caras iam entrando outros saiam calados, alguns emburrados, deveriam estar lá desde a madrugada.
Chegou a minha vez. Entrei e fui atendido por uma bela senhorita chamada, Sheila Cardoso. Sheila me levou até o estúdio principal, me apresentou a todos e seguiu comigo até o maquiador. Explicou-me que se tratava de uma foto para embalagens de pasta de dente. Logo mostrei meus dentes brancos. Esse sempre foi meu orgulho, pensei, não tenho nenhuma carie, nunca precisei fazer nenhuma intervenção. O maquiador era uma dessas bichas velhas que aproveita da profissão para ficar se esfregando na gente. Penteou-me, passou pó no meu rosto, fez tudo o que foi preciso e sorridente me desejou boa sorte.
Entrei no estúdio e fui me posicionando. O Fotógrafo e seu assistente estavam para variar ajeitando a luz. É sempre a mesma merda, esses caras ficam de um lado para o outro tentando achar a melhor iluminação para no fim das contas colocar a porra da foto no computador e ajeitar tudo no fotoshop. Percebi que Sheila ficou para me assistir e isso logo me motivou ainda mais. Perguntei se era necessário tirar a camisa e algum filho da puta respondeu de longe que aquilo lá era pra mostrar os dentes e não o tórax. Dei um sorriso amarelo e continuei a espera do fotógrafo e de seu assistente. Depois de uns 10 minutos mexendo naquela porra eles resolveram que estava bom e começaram o trabalho. Eu só precisei rir e ficar como uma estátua rindo de nada para que eles pegassem o melhor ângulo. Fiquei rindo uns 15 minutos enquanto eles cochichavam do outro lado do estúdio. Sai de lá com a boca doendo, com o telefone da Sheila e com o contrato para ser o garoto propaganda da pasta de dentre Brancol.
Acho que eles gostaram tanto de mim que nem quiseram ver os outros. Sheila foi na fila dar o recado e o povo saiu todo indignado sem ter nem tido a chance. A vida é assim fazer o quê?
Voltei pra minha casa e contei para a minha mãe que saiu gritando pela janela. Puta merda.

As fotos oficiais estavam marcadas para a semana seguinte. O “Cliente” estava muito satisfeito com a minha figura e Sheila me ligou depois perguntando se eu não queria sair para comemorar. “Poderíamos tomar um Chopp” e é claro que aceitei, mesmo não gostando de porra de chopp nenhum. Sheila sabia que eu era um pé rapado, sem um puto no bolso e usuário da malha rodoviária. Ela por sua vez tinha um corsinha 2000 vermelho bolinha com os vidros pretos e uns adesivos escrotos pra caralho da Hello kitty. Foda-se, melhor que andar a pé. Entrei no seu carro e fomos para uma tal de oficina não seu do que. Tava tocando uma merda de uma banda de pagode com uns branquelos malditos todos de terninho e sapato combinando fazendo versões horripilantes das músicas do Legião Urbana e de outros cantores mortos. Mas valia a pena. O hálito de Sheila era uma delícia, ela estava radiante e linda. Me informou que seria minha parceira na campanha da Brancol e que aquilo nos renderia uma graninha boa. Bebemos a noite toda e depois saímos direto para um motel. Sheila comandou todo o processo. Na Av Brasil escolheu um lugar cheio de luzes de néon e entramos para fazer amor.
Foi o que ela disse no meu ouvido. “Tô louca pra fazer amor com você”. Meu pau que já tava duro desde o momento que entrei no carro indo para a porra da oficina não sei do que, quase explodiu quando ela disse as palavrinhas mágicas sussurrando. Mas não estou aqui para contar minhas intimidades.
Na semana seguinte estávamos fazendo as tais fotos e meses depois nossas faces estavam estampadas nas embalagens espalhadas por todos os supermercados, padarias, farmácias e comércios em geral. Comprei umas 10 caixas para distribuir para os amigos. Minha mãe gastou toda a pensão do meu pai para fazer uma porra de uma colagem pela parede da casa toda que ela disse ser sua maior obra de arte. Tadinha, ela estava muito orgulhosa e feliz. Era Brancol por todos os cantos, meu sorriso e o de Sheila para qualquer lado que olhava. Minha mãe disse umas 100 vezes," tá vendo meu filho, ainda bem que sempre lhe ensinei como cuidar dos dentes e foram eles que te fizeram uma celebridade". Que lindo.
Celebridade. Eu sabia que não tinha virado porra de celebridade nenhuma. Ninguém reconhece um filho da puta que está com a cara estampada num creme dental. Quem é que fica olhando para uma embalagem e reparando no rosto, nas expressões, na personalidade de alguém que está num produto que as pessoas usam rotineiramente? Você já viu alguém pedir autógrafo para um modelo de embalagem de qualquer merda? Claro que não. Você nem deve ter percebido que tem um cara na sua pasta de dente, sou eu porra. Pouco importa. Para minha mãe esse seria o início de uma vida de sucesso e fama e para Sheila ...
(...)

Daqui para frente, vou escrever uma pequena novela, então aceito sugestões de continuidade nos comentários. No entanto, não sejam prolixos, pretendo fazer uns dois capítulos por semana ok ?

Abs

Tico Sta Cruz.

28 Comments:

Blogger *Vanessa Lima* said...

Preferi te mandar por e-mail, rs.
bjos querido!
;)

6:50 PM  
Blogger Kari said...

Adorei!!!
Mas antes de qualquer coisa, tenho que confessar que eu já reparei no cara da pasta de dente,ele até fez uma novela das seis, mas já faz algum tempo... mas deixa isso pra lá, né?

Olha, apesar de ter gostado bastante do Flávio, não acho que ele deveria ficar famoso só pela pasta de dente não. Talvez a Sheila pudesse dar um empurrãozinho na carreira dele, através de algum contato.

Tá aí, foi só uma sugestãozinha!

Beijão,
Kari

7:04 PM  
Blogger Mariana Pacheco said...

Sheila é um nome bonito 8D

;***

7:18 PM  
Blogger auau said...

Legal, histórias de um sucesso inventado hihihii
enquanto isso sheila, olhava todos os dias para uma amostra da pasta de dente na sua penteadeira, e pensava no que tinha passado para poder chegar até aquele estágio de uma vida vegetativa e pseudo-famosa( tenho certeza que suas idéias serão interessantes...)

abraços....

Auíri au

8:03 PM  
Blogger Gláucia said...

(...)Para Sheila, seria um momento de firmação de sua carreira profissional também, uma vez que fizemos o par romântico da campanha publicitária, tudo transcorria bem entre nós, até que ela, se cansou de mim, e eu dela, afinal com o pouco de glamur que obtive, tive a oportunidade de catar mais mulheres e logo a Sheila deixou de ser meu objeto de desejo. Mas com o passar do tempo, eu senti a necessidade de uma auto-afirmação, na minha vida e logo percebi, que pequenas pontas em novelas como figurante, ou sendo poser de campanha publicitária e principalmente, de pasta de dente, não me manteria por muito tempo no meio artístico e eu queria estar nele, afinal desde jovem quis aparecer e sempre gostei de ser notícia, foi aqui que decidi dar “up” na minha vida (...)

Tá aí minha pequena contribuição espero que na edição dos capítulos, entre uma pontinha dele, rs*rs*
uau!! Tico Santa Cruz atacando de autor de novela!!
a mais nova promessa da "netdramaturgia"!
Vc não para de me surpreender garoto!
bjux e boa produção!

8:40 PM  
Blogger Tatiana said...

Bom, esse é só o primeiro capítulo mas eu já estou empolgadíssima! rs

Enfim...como toda mãe tem razão (rs), o Flávio definitivamente deve entrar para o tão badalado mundo da fama...imprensa "marron"...etc.

Mas para isso, acho que ele deveria passar por alguns conflitos internos e questionamentos, para que no fim das contas ele possa parar e pensar se valeu a pena.

Só mais uma idéia! =)
Bjinhos.

11:46 PM  
Blogger Yáh said...

Que tal um idolo q as vezes se cansa dos fãs ?

Eu acharia interessante :D

3:04 AM  
Blogger Maria Clara said...

Adoreiiiiiiiiiii !!!!
*rsrssr

Acho que vou começar a reparar nas pastas de dente pra ver as celebridades... hahahah !


Ansiosa pela próxima !

Bjoks

3:30 AM  
Blogger Voluntários da Expressão said...

Pulando pro fim:

Termine a historia num suicidio que explique pra esse tal Anselmo (que ate se envergonha do nome que a familia deu pela fama) que sua compulsão pela fama nao eh nada mais que a realidade do Artista: Se ele se fizer na palavra dos outros, e se o sucesso subir a cabeça e ele acreditar demais no que os outros dizem, vai sentir o gosto amargo que vem logo depois.

Ninguem melhor do que vc pra saber como eh realmente esse caminho, onde se tem de optar pelo rumo da humildade ou da ilusao.
A alienaçao nunca deve atingir o alienador!
Mas pela personalidade do personagem, deve ir tomar no cu! Tao condenativo com tudo, pow!
Afinal, essa estorinha devia dar uma liçao de moral, nao acha?

Lembrando que suicidios assim eternizam a obra! Lembra do Nirvana? As personalidade de seu personagem tem um tanto de semelhança com Kurt Cobain, que via a fama como tudo em sua vida!

Mas sera esse o conteudo do seu livro? Sera outro livro ou sera que vai ficar apenas no Clube?!

4:56 AM  
Blogger Danielle said...

EU E MINHA MENTE DOENTIA JÁ FICO IMAGINANDO A CASA CHEIA DE FOTOS DA EMBALGEM DO BRANCOL..rsrs..
TENHO ALGUNS ROTEIROS NA CABEÇA E NO PAPEL MAS NADA QUE SE ENCAIXE NO TIPO..EU ACHO..rsrs..
TENTAREI NÃO SER PROLIXA..TÔ TENTANDO..rsrs..
BEIJO
DANNY

P.S: NÃO USO BRANCOL...rs

6:12 AM  
Blogger Junior São gonçalo said...

Gostei!

Apesar de não assistir novelas (desde aquela do "cara que pisava no cacau") está me parecendo um ótimo início.
Aproveitando que não tem censura nem horário nobre, coloca sempre uma "pornografiazinha" sim. Não sei porquê, mas pornografia é sempre bom! rsrs

Por hora é isso.
Que venham os próximos.

Forte Abraço!

JUNIOR

6:27 AM  
Blogger Reticências said...

Tentei, confesso que tentei. Mas a prolixidade tomou conta de mim... rs

“Tudo ia muito bem. Já tinha esquematizado toda a minha vida. Sabia que era apenas o começo, é verdade, mas as coisas estavam encaminhadas. Eu podia sentir.

Tirando mãe e a garota que a gente tá pegando, essa merda de sexto sentido só deve funcionar em mulher mesmo. Naquele instante elas estavam tão sonhadoras quanto eu. Ou era o que eu achava.

O telefone tocou de novo. Dessa vez foi lá em casa. Era um amigo meu, o Rogerinho. Ou Rogério Júnior como seu pai, um dentista barateiro (felizmente, já que foi graças a isso que a minha arcada estava me rendendo aquele troco). O cara primeiro veio me elogiando, falando que a turma tava toda orgulhosa, que queria a porcentagem dele e com aquela onda de vender meu autógrafo quando eu fosse famosão. Ai ele disse que tinha uma parada séria pra contar.

Tinha tanto tempo que não via o Rogerinho que o máximo que ele teria de sério pra me contar é que tinha arrancado um presente caro da coroa com que ele tem um caso.

E não é q a parada tinha a ver com a tal coroa?

- Cara é o seguinte. Tava lá tranqüilinho no Posto 9, quando a Marisa liga.
- Que Marisa, porra?
- A coroa boa vida que eu to pegando. Ligou puta, disse que precisava me ver e que tinha q ser naquela hora.
- Vai me dizer que engravidou a velha... (Risos)
- Escuta cara. Passou lá, me pegou e levou direto pra casa dela. Veio com uma história de que o que ela sabia demais pra não poder aproveitar o que tinha direito enquanto ainda tinha dinheiro. Perguntei pra ela porque e ela me disse que descobriu que o marido dela ta batizando os produtos da nova linha.
- Tá com medo de perder a mamata? Procura outra enqto tu ta pagando de garotão. Mas e ai, esse cara é dono do que?
- Meu irmão, tu não lembra? Ele é o dono da Total Cleaning, a empresa da pasta de dente que tu ta fazendo a propaganda. Cara fui eu que falei com a velha pra te colocar na lista pra fazer o teste, se liga!

O que eu senti depois dessa ligação pode ser resumido em uma frase: Puta Merda!”

6:38 AM  
Blogger *Carol Carolina* said...

Interessante nao?! agora es roteirista de novela *rs, ou melhor de vida real, ou sei lá qoe. ja misturou td msmo....

sugiro ser criativo qto a Sheila, e não tão dramático, nem tão óbvio, como fazer a carreira dela "decolar" e depois cair no fundo do poço.

Acho q ela poderia se descobrir, completamente diferente do q ela é, e faz como profissao....

O "salinas" foi ótimo!*rs

eu nunca reparei no cara da pasta de dente, isso é fato.

tenho um caso mto bom pra proximo capítulo*rs

beijos

7:01 AM  
Blogger Janaína Rovari said...

Oie...
Passei pra te convidar a prestigiar-me com a sua visita no meu espaço virtual...

Bjs

Janaína

7:51 AM  
Blogger tati said...

"...corsinha 2000 vermelho bolinha com os vidros pretos e uns adesivos escrotos pra caralho da Hello kitty..."

Foi foda ...*rs

Vou mandar minhas sugestões por e-mail, ok?

Beijos de Carinho*

8:27 AM  
Blogger Herbert said...

A história é bom e de ótimo conteúdo. Ele deveria casar com Sheila, ter filhinhos e ser feliz para sempre. (Credo! Que final tosco.) Realmente, ele deveria continuar do jeito que é, pobre, sem nenhum tustão no bolso e claro, continuar fazendo fotos para cremes dentais.
(apenas uma sugestão!)

Enfim, vim parabeniza-lo pelo lindo trabalho que você, junto com seus amigos, vem realizando com sua ONG. Sou aluna do último colégio que você foi, no dia 16. Realmente foi uma palestra maravilhosa e que pra mim, rendeu muitos frutos e reflexões.
Mais uma vez, parabéns pelo seu trabalho.
Se eu adorava você antes, como cantor, agora o adoro como pessoa de boa indole e carater.

Beijos!

9:50 AM  
Blogger Rosa de Janeiro said...

Huahuahu, tem alguém estampado na caixa de dente? rss

Adorei a riqueza de detalhes e gostei de vc ter elaborado uma personagem decidida que deu vontade foi lá e pronto, ta faltando mulher assim no mundo.
Sugiro que ele viva conflitos internos relacionados à fama e contradizendo o que ele pensa sobre os artistas que fazem "cu doce". Que ele se apaixone por ela e ela idem, mas diante de uma proposta de serviço maior ele se deslumbre com a fama e deixe-a em segundo plano abrindo brecha para que ela se interesse pelo seu maior rival no trabalho artistico.
Por favor. não coloque gente muito boazinha na história pq isso não existe! rss
Obrigada! Vou acompanhar e me intrometer até o fim!rss

11:11 AM  
Blogger Filipe said...

ecxelente Tico...
ele pode descobrir que a Sheila ta gravida ... e que ter um filho seria uma desgraça para sua breve carreira...ou então bota uma DST na história.
Abs

2:16 PM  
Blogger Borboleta Bia said...

Já que tenho que ser breve e não estou a fim de continuar com a história da Sheila, lembrei da Gina. Dentes e embalagem... Sabe a Gina? Aquela que está estampada na caixinha do maior vilão da etiqueta dos últimos tempos? Lembrou? Ela deve estar velha, mas juro que pediria um autógrafo e não é sacanagem. Pwo a Gina nunca envelhece *risos*.
Palitos, nem pensar! Muito menos ter o sobrenome Pereira. Ótima lembrança!!! Principalmente quando vem amarrado com os Santos *risos*.
É Salinas... se eu fosse você fazia um bom contrato. A Gina, por exemplo, não fez um bom negócio. Ninguém sabe seu nome, onde está, mas é famosa *risos*.

Dá um autógrafo!
Gabi

3:10 PM  
Blogger Palavras de um mundo incerto said...

Esperando pelo próximo capítulo.

Os(As)idiotas continuaram surgindo e entregar a bunda para os diretores e os televisionistas, sei lá..noveleiros?

-Acho que sim!

Abs!

Marcos Ster

3:32 PM  
Blogger Cristal said...

A forma com que tu estás escrevendo essa novela e o vocabulário que estás usando, me lembram o livro da Patrícia Mello, O INFERNO, lembra???
Acho que não vou poder contribuir porque o assunto não me atrai.
Não gosto da idéia de alguém dar tanta importância em "ser famoso", aparecer em revistas, Tv, etc.
Acho a profissão de um ator muito importante, porque aquele que representa bem o seu papel, tem o poder de nos passar emoção, sentimentos, etc. Gosto ainda mais dos que trabalham com Teatro, porque o Teatro exige ainda mais talento, porque não pode contar com cortes, nem com efeitos especiais e muitas vezes precisa saber como lidar com os imprevistos. Por isso gostei tanto e admirei muito os teus companheiros do Voluntários da Pátria. Pelo pouco que pude ver, são atores de primeira qualidade.
Mas no meu conceito, aqueles que trabalham porque amam a profissão são muito diferentes daqueles que a escolheram com objetivo de se tornarem "celebridades".

Bem, minhas férias estão acabando.
Hoje estou na Bahia e domingo a noite já estarei em casa.

Tudo de Bom pra ti... e boa sorte na novela.

3:39 PM  
Blogger Wolf_Angel said...

Namastê!

Ficou ótimo, é um personagem bem marcante, e o estilo de discurso indireto livre ficou perfeito com a agressividade da história, vai ficar boa sim!
Seria legal se a Sheila fosse uma golpista ou algo do tipo. Aquelas furadas q os em busca da fama se metem a vezes...(caramba lembrei da xuxa naquele filme erótico...aaa, pense no branco...mas ela tava com roupa branca! cara, isso não sai da minha cabeça agora! Ufa, começou a tocar legião! mas tem legião no texto e o texto lembra a xuxa...aaaaaa, vou beber um pouco, tchau)

Sopros de luz!
=*

4:24 PM  
Blogger InSaNe MeU FiLhO! said...

HEY KRA....
Gosto mto du teu trabalho aki....
keria ke vc visse tbm u meu...(tipow...axo ke nem se kompara ...XD)
mas tah ae a dica:
http://insanemeufilho.blogspot.com/
ok?
flw kra i fika na pazz

6:47 PM  
Blogger Grunge ^Â^lado said...

Novela? Hmm...
Só não coloque nomes mexicanos...hauahauaha

Abraços!

11:05 AM  
Blogger DÉIA said...

GOSTEI DA IDÉIA, SE QUISER USAR MEU NOME NA SUA NOVELA FIQUE AVONTADE. NÃO VOU COBRAR NADA RSRS
TE ADORO
B
E
I
J
O
S

11:57 AM  
Blogger Yáh said...

Tico,sei que dia 21 o Detonautas estará em Belo horizonte
que é a cidade onde eu moro.
Aqui existe vários lugares encantadores,mas vou citar dois
em especial que são meus favoritos.
Praça do Papa e Parque das Mangabeiras.
Se tiverem um tempinho livre,passem lá.
São dois lugares lindos,contato com a natureza
e uma vista de toda a cidade.
Rende fotos lindas.
Minha dica.
Se forem lá,depois me conte.
não precisa aceitar esse comentario rs.
bjos

12:51 PM  
Blogger Ana Paula said...

oi amore!!!
muito bacana
mais bacana mesmo
escreve muito
to louca pra ver o destrinchar dessa história

te amo

ana paula vivo pelo amor

10:26 PM  
Blogger Jaquelyne said...

Nossa...

rsrsrsr

amandooo sua novelaaa
hauaha

=D

ate os proximos capitulOs =D

3:01 PM  

Postar um comentário

<< Home