terça-feira, outubro 30, 2007

Capítulo 4

Rogério me telefonou. Combinamos de nos encontrar para conversar e relembrar os velhos tempos. Que velhos tempos? Bom, de qualquer forma fui. Ele disse que estaria numa Chopperia perguntou se me importava de levar duas amigas. Óbvio que não, seria até melhor. No caminho fiquei me perguntando se as pessoas já reconheceriam Rogério. Embora seu personagem estivesse começando a participar da trama, creio que o público já associasse sua imagem a do galã de TV. Rogério nunca foi o cara mais popular da escola, as meninas nem davam tanta atenção assim para ele. Não sabia jogar bola, detestava as aulas de Ed. Física. Não era um bom aluno em outras matérias. Que me lembre eu era um dos poucos que dava alguma atenção para ele. Conversávamos sobre música e meninas. Rogério aprendeu a tocar violão depois, mas tinha um péssimo gosto musical. Chegando ao local combinado demorei um pouco a encontrá-lo. Estava numa mesa um pouco distante, concluí que não queria se expor demais, talvez algum fotógrafo pudesse incomodá-lo. Suas amigas eram bem bonitas. Vejam só os primeiros frutos da fama. Dizem que mulher sobra para as celebridades, que é tanta, tanta, que alguns enjoam e acabam virando de lado. Gargalhei sozinho. Às vezes me sinto tão sarcástico. Bobagem. Quando me aproximei da mesa Rogério levantou-se e disse em voz alta, olha se não é meu amigo Anselmo. Engoli seco, mas é claro que isso iria acontecer. Anselmo, esta aqui é Carla e esta é Melissa. Após as apresentações formais, sentamos e pedimos bebidas. Como estão as coisas? Tudo bem e você hein, quem diria, grande garoto (precisava ser simpático). Pois é, depois de tanto tempo tentando, ralando nesses palcos de nossa cidade, sem ninguém para me prestigiar acabei passando num teste e pegando esse papel. Que sorte a sua. Sorte não, foi muito trabalho. Lembra quando ainda estávamos na escola e comecei a fazer teatro? Os caras ficavam zombando de mim, dizendo que teatro era coisa de viado, essas babaquices de sempre. Pois bem, finalmente consegui uma vaga na novela e começaram a surgir vários amigos de vários lugares que nunca mais vi. Senti que essa indireta vinha direto para mim, mas tudo bem.
Ele prosseguiu, mas a vida é assim mesmo, também desconfiaria de mim se fosse outra pessoa. Quantas vezes não convidei meus amigos para minhas peças e os caras ficavam pedindo para entrar de graça. Eu praticamente tinha que dar os ingressos se quisesse ver algum deles por lá. Ele gargalhou e seguiu. Essa cidade é uma merda parceiro, todo mundo quer ser artista, todo mundo pensa que é artista, então só vão a algum lugar quando são convidados VIPS. Puta que pariu, nunca vi gente tão mesquinha. Se não fosse VIP não adiantava insistir. Permaneci concordando com ele. Foi quando uma menina se aproximou e lhe pediu um autógrafo. Ele sorriu, autografou, deu dois beijinhos na menina e continuou falando. Carla e Melissa sorriram orgulhosas do amigo. Senti uma pontada de inveja, mas uma inveja positiva, daquelas que nos faz querer trabalhar mais e mais para ter a mesma chance. Anselmo, e você, me conta o que anda fazendo além dessa propaganda de creme dental. Gargalhou acompanhado das meninas. Sabe o creme dental Brancol meninas, ele é o cara que tem o rosto estampado na embalagem. Imediatamente elas ficaram eufóricas. Sério? Você é que está na pasta de dente com aquela atriz que fora assassinada? Respondi que sim e abaixei a cabeça. Melissa insistiu, cara que coisa horrível fizeram com a menina. Tenho lido nos jornais todos os dias, ainda não descobriram quem matou não é? Não, não descobriram. E como você se sente em relação a tudo isso? Me sinto péssimo, Sheila era uma garota legal, não merecia o acontecido. Anselmo. Vamos mudar de assunto né, acredito que não seja um bom momento para falarmos nisso. Só mais uma pergunta, disse Carla, alguém tem alguma pista? Sinceramente não, nenhuma. O noivo dela era um cara estranho, metido em encrenca até o pescoço, imagino que deve ter sido vingança ou algum acordo não cumprido e como ela estava no carro, acabou indo junto. Melissa pediu licença e foi ao banheiro, Carla acompanhou. Rogério então me perguntara o que tinha achado das duas e respondi que eram bem gostosas. Ta a fim de colar junto para um motel? Mas é assim tão rápido? Nem nos conhecemos direito ainda, pouco conversamos. Porra Anselmo, não tem essa parada não, tu quer o quê, namorar com elas? Essas minas ai são pra comer e depois já foi, é assim que funciona. Fiquei um pouco constrangido mesmo sabendo que hoje em dias as coisas estão bem mais liberais. Até mesmo a Sheila que foi um desses casos rápidos exigiu um pouco mais de assunto. O lance é o seguinte, quando elas voltarem, vou pedir a conta e seguimos para o carro certo? Você está de carro ai? Porra esse filho da puta ta de sacanagem com a minha cara pensei. Não estou de carro, não tenho carro. Não tem problema então vamos todos juntos no meu, melhor ainda. Carla e Melissa voltaram e parecia já estar tudo armado. Pagamos à conta e partimos. Carla foi com Rogério na frente. Nem bem deu a partida e o cara já começou a passar a mão nas pernas dela. Ela sorria e olhava pelo retrovisor. Rogério parou no sinal e os dois se beijaram de forma intensa. Aquilo estava me deixando excitado. Carla num tom irônico perguntou se estava tudo bem atrás. Respondemos que sim. Os dois continuaram as carícias cada vez mais ousadas. Rogério perguntou, já vira um peitinho gostoso assim e abaixou a blusa de Carla. Realmente eram deliciosos, olhei para Melissa e parecia que nada estava acontecendo. Rogério começou a passar a mão nos bicos dos seios dela e a beijá-los com o carro andando. Meu pau já estava rasgando a calça e nada de Melissa. Carla partiu para o ataque e abriu o zíper dele. Olhou para trás com um olhar provocativo e começou a chupá-lo bem diante de nossos olhos. Comecei a passar a mão nos cabelos de Melissa, mas ela não esboçava nenhuma reação. Carla se deliciava com o pau de Rogério em sua boca e ele ria e fazia sinais para que tentasse o mesmo. Chegamos ao motel. Estacionamos e subimos. Quartos separados por favor, disse Carla, o show acabou, daqui pra frente sou eu e você disse olhando nos olhos de Rogério. Antes de entrar no elevador o filho da mãe ainda levantou a saia dela para que visse que a safada estava sem calcinha. Os dois riram e desapareceram. Restou a mim tentar convencer Melissa a se soltar um pouco mais. Ficamos no quarto ao lado ouvindo os gemidos dos dois trepando feito loucos. Carla deveria ser uma delícia na cama, eles faziam muitos barulhos. Melissa não estava à vontade. Quando tentei beijá-la ela recuou e disse que não queria. Como assim Melissa, estamos num motel, vamos aproveitar. Não sou este tipo de mulher. Que tipo de mulher? Que mal conhece um cara e sai transando com ele. Aquilo me pegou de surpresa afinal estávamos num quarto de motel, o que ela achou que iríamos fazer jogar videogame? Melissa me explicou que estava só acompanhando sua amiga que conhecera Rogério numa das gravações, ela fazia figuração e os dois combinaram de sair. Contou que Carla estava louca para conhecê-lo melhor e que seria uma ótima oportunidade. Insistiu para que eu fosse. Não queria ficar sozinha. Como boa amiga que sou aqui estou, ou melhor, aqui estamos. Certo. Já tava fudido mesmo. Que diferença iria fazer? Parecia que o mundo estava conspirando contra mim para me testar. Melissa comentou que o sonho de Carla era ser famosa e que ter conhecido um ator em ascensão parecia um ótimo caminho para alcançar seus objetivos. Aquilo me deu um embrulho no estômago. Será que tudo nesse meio é assim, por interesses, em busca de oportunidades? Quem eu era para falar de Carla, estava lá com o mesmo objetivo. Me senti mal. Me vi como um vampiro. Melissa parecia uma menina interessante, disse que era formada em comunicação e que ao contrário da amiga não tinha pretensão nenhuma de uma carreira artística. Esquecemos que estávamos num motel e passamos a noite inteira batendo papo. Com um pouco mais de paciência consegui o telefone, o msn e o Orkut dela. Quando o dia já estava amanhecendo ela adormeceu e resolvi ligar a televisão. O Jornal da manhã estava começando. A jornalista anunciara que o corpo encontrado carbonizado no carro não era do Detetive Machado como inicialmente a policia especulara. Tratava-se de um traficante procurado que fora identificado por uma pequena tatuagem que permanecia visível na altura do calcanhar. Provavelmente mais uma vítima da sangrenta guerra entre facções para dominar a venda de drogas na região.
Caralho, onde está este filho da puta? Provavelmente deve estar foragido. Mas por que o Detetive Machado cometeria uma barbaridade dessas? Será que isso não passou de uma armação feita pelo policial paraplégico para se vingar? Pensando bem, seria muita estupidez. É claro que as suspeitas cairiam sobre ambos. O jornal informara que a polícia continuava atrás de pistas e de que o pai de Agnaldo fora chamado para depor, assim como o policial. O desaparecimento de Machado estava dando ao caso ares de algo além da imaginação. Sai do meu transe quando Rogério e Carla bateram na porta. Estavam muito loucos e despertaram Melissa para que fossemos embora.
Cheguei em casa exausto. Bati uma punheta e fui dormir. Minha mãe já estava de pé e me recebeu como sempre cheia de sermão. Tudo que queria agora era descansar um pouco e esquecer que aquela noite havia acontecido.

Por volta do meio dia acordei suando. Tive um pesadelo horrível.

(...)

19 Comments:

Blogger Cláudia Vila Nova said...

Ufa,enfim me atualizei.
Mas vou imprimir mesmo assim.
Tô adorando .
Beijos pessoa linda por dentro e por fora.

3:23 AM  
Blogger Alessandra said...

Engraçado está parte vc tirou de onde(Rogério nunca foi o cara mais popular da escola, as meninas nem davam tanta atenção assim para ele. )pq se parece com uma história de um Rogerio q eu conheço ele tbm era assim só que faltou ai é q ele pintava os cabelos de loiro,azul,vermelho.vc sabe de qm estou falando ???????

3:51 AM  
Blogger Carla Aguiar said...

A hitória toma sempre rumos inesperados... Adoro! =)
Sou quase formada em comunicação e não tenho pretensão nenhuma de uma carreira artística. Tô mais pra Melissa do que pra Carla em questão...
Hahahahahahahahahahahahahaha
Brincadeiras à parte, continua grudada na telinha (do monitor)! ;)

Beijo grande, querido!

5:04 AM  
Blogger Falcão said...

Olá Tico Santa Cruz.

Acabei de assistir as "palestras" do Voluntários da Pátria aqui em Curitiba.

Acho muito bom que você esteja usando a sua importância na mídia para conscientizar as pessoas.

Eu não sabia o que esperar do bate-papo no auditório da biblioteca da PUC, mas com certeza superou qualquer expectativa.

Adorei aquela música que você tocou no final, tanto que depois eu tive que perguntar qual era e agora já vi no youtube: Canção do Horizonte. Assim que sair o novo CD vou comprar.

E também vou começar a ler a novela que você está escrevendo aqui no clube da insônia.

Parabéns, você é um exemplo a ser seguido por muitos que apenas criticam e não fazem nada que está a seu alcance. Você faz!

Abraços, Robert.

5:52 AM  
Blogger Auíri Au said...

escreve mais......


mais...
e mais....

hahaha
Tô virando noveleiro!!!


Auíri Au

6:26 AM  
Blogger lulu_lyra said...

Acho que agora a quantidade de capítulos por semana vai ter que aumentar, pq a curiosidade vai aumentando junto!
O que será que tá passando pela sua mente fértil agora?
vc nao para de me surpreender!

beijos

7:44 AM  
Blogger Letícia said...

Gostei.

É incrível como já não se encontra pessoas descentes nesse mundo.Tudo por interesse.

...

Lê.

8:44 AM  
Blogger manuh said...

Já está tudo impresso,estou formando um livro!!!!
A história está interessante,não nos deixe tanto tempo curiosos!

Abraço Tico,
espero que vc tenha recebido meu e-mail!
Aguardo uma resposta!

Beijo.

9:44 AM  
Blogger Patrícia said...

Sem muitos comentários, os capítulos continuam empolgantes.
Dá pre imaginar as cenas e tudo mais, só não dá pra imaginar ainda a cara de Flávio. Só pensar que ele deve ser parecido com estes atores de embalagem de pasta de dente, hehe.

Mudando de assunto...

A COPA DO MUNDO É NOSSA?
O complexo do alemão tbm... além de todas as outras favelas, mas ao contrário da Copa, nenhuma empresa ou o próprio governo vai investir horrores em estrutura, segurança etc nestes lugares.

Abraços

11:29 AM  
Blogger Danielle said...

AHHHH..FINALMENTE UMA PARTE ERÓTICA ! TAVA SENTINDO FALTA...

AGORA QUE A SHEILA JOGOU UMA URUCA NO FLÁVIO DESDE QUE TERMINOU COM ELE ISSO É FATO ! COITADO...ALÉM DE SER CONSIDERADO SUSPEITO AINDA NÃO CONSEGUE COMER NINGUÉM...rsrs..

P.S: JOGAR VIDEOGAME NO MOTEL DEVE SER INTERESSANTE ORAS..DEPENDE DO JOGO..rsrs..

BJSS

DANNY

2:01 PM  
Blogger Le said...

É só colocar o nome de novela, que já vicia.

Curiosidade humana!

P.S - Anúncio da COPA - Até os governadores lá... socorro chegamos no caos

2:05 PM  
Blogger Suelen DRC said...

A cada dia que passa estou ficando cada vez mais curiosa com a história toda!!

Adorando!!
=]

Beijão querido!!

4:53 PM  
Blogger *Carol Carolina* said...

quero que faça outra pausa!
ngm merece ter i pais parado por quase 7 anos, por conta do futebol.
gente e o dinheiro q sera investido???
pq nao investem em outras causas???

olha, me desculpe, as hj eu to possessa.

passar bem!

e beijos, claro.
ps: nao te enviaram email ainda, pq nao tem a data certa. mas, aguarde. tomara que de certo!

5:33 PM  
Blogger Tita. said...

Nossa, agora o desaparecimento do Detetive Machado, será q foi mesmo o policial paraplégico querendo se vingar.
N sei, mas talvez o Detetive tenha presenciado o crime e teve q ser morto tbm!
Haaaa essa novela ta ficando cada vez melhor hehe!

Bejos Tico, ótimos próximos show, PAZ pelos palcos do Brasil e mto Rock and Roll!

5:43 PM  
Blogger fellipe campos fernandes said...

A novela está tomando rumos com diferentes pretensões. Os capítulos cada vez mais empolgantes. A curiosidade aumenta. Será quem matou Sheila e Agnaldo??? Onde foi parar o detetive Machado???
Anselmo acabo se fudendo mesmo, ficou só conversando com Melissa a noite inteira, rs*. Enquanto seu amigo Rogério não perdeu tempo e trepou até de manhã com Carla.
Mas como existem pessoas fúteis nesse mundo, Carla só ficou com ele, por que havia discolado um papel importante na novela, duvido se fosse um favelado ela iria pra cama assim tão fácil.
A história da otima!!! Estamos aqui na expectativa.

Abraço Tico.

6:45 PM  
Blogger Mandy said...

Ola Tico!
Essa novelinha esta ficando boa hein...ja to ficando viciada (rsrs)

Beijos Amanda

7:13 PM  
Blogger Kari said...

Demorei, mas finalmente li esse capítulo...

Aí aí... onde tá esse detetive em??? E qual terá sido o pesadelo???

Caramba Tico, conseguiu mesmo prender o leitor em???

Beijão,
Kari

6:36 PM  
Blogger Ana Paula said...

Olá Tico.
To adorando ver, quer dizer, lê a sua novela.
Beijos.
Ana Paula "vivo pelo amor"

7:54 PM  
Blogger Jaquelyne said...

rsrs...
Ticoo.. cada capituloo melhor..
estou adorandooo ler sua novela rsrs..

BeijOs


=D

2:10 PM  

Postar um comentário

<< Home