domingo, janeiro 20, 2008

Quem? Eu?

O dia em que dei o balão no patrão (meu próprio pai).

Para começar fomos (eu e uns amigos) combinando tudo com outras pessoas pelo celular enquanto dirigia o carro numa velocidade 10% acima da média permitida sem cinto de segurança. Os sinais vermelhos ahahahahahah esses nem merecem meus comentário, perder tempo para que? O destino era um lugar no centro da cidade onde se vende de tudo "du bom". Cds, Dvds, tênis, camisas, chinelo, videogame, produtos eletrônicos em geral. O carro escolhido estava com os documentos atrasados e como não havia feito nenhuma vistoria, preferimos não verificar pneus, faróis e etc. Quem se importa?
No meio do caminho estacionei em cima da calçada por alguns minutos para tirar dinheiro no caixa 24horas, a fila estava grande, inventei uma mentira qualquer e consegui entrar na frente dos outros. Sai com notas altas e precisava trocar, fui ao bar, comprei umas cervejas e notei que havia uma banca de jogo do bicho, resolvi tentar a sorte, até o fim do dia passaria ali novamente para pegar o resultado. Fiz minha aposta e avistei um guarda se dirigindo até meu veículo, pensei, problemas, porém, com a grana trocadinha fui desenrolar a multa que estava sendo aplicada por parar em local proibido, é bem mais barato deixar um café para o homem da lei como o mesmo me sugeriu a dar dinheiro para prefeitura.

Problema resolvido, chave na ignição abrimos as geladas e colocamos o som alto, ao passar por uma rua congestionada diante de um hospital, fiquei irritado com um senhor que demorava a descer do táxi e meti a mão na buzina, outros carros me acompanharam e com o estardalhaço o trânsito fluiu, o sinal apontou o amarelo e ultrapassei fechando um cruzamento. Foi engraçado ver aquele povo todo do outro lado fazendo ainda mais barulho. Uma senhora me xingou e mandei ela a merda.
Foram aproximadamente 10 latinhas até conseguirmos adentrar no harém made in qualquer lugar. Tudo baratinho e idêntico, maravilha. Sacolas lotadas, de volta ao carro para guardar e depois beber mais umas cervas no botequim da esquina. Como estava lotado por estar passando um jogo de futebol na tv saímos sem pagar a conta hehehehehehe.
Rumamos para um termas conhecido e cantado aos quatro cantos naquele pancadão estourado na rádio. Como o dinheiro já estava acabando ficamos só olhando os peitinhos das meninas e reparando na cara constrangida dos coroas que deviam estar lá numa "reunião" enquanto suas esposas esperavam em casa fazendo o jantar. Bebemos mais um pouco e resolvemos dar um rolé em direção a um bairro famoso do Rio. O flanelinha tava cobrando 10 contos para tomar conta do carro. Porra, não paguei não, fala sério.

O lixo acumulado dentro do automóvel foi jogado pela janela, deixando um rastro onde passava.

Fiz uma nova e rápida ligação para um amigo que entende bem de informática, precisava instalar no meu novo computador (arrematado bem no centro do centro da cidade) os programas que obviamente adquiri bem mais baratos que os originais. Chegando lá assistimos um filme que ainda não teve sequer a estréia anunciada para o Brasil em seguida ele colocou na mesa seu mais novo aparelhinho mágico. Um Iphone destes que só vendem lá fora, cheio de sacanagem, funcionando direitinho, totalmente desbloqueado. Aproveitei e encomendei o brinquedinho também. Chega em uma semana.
Sua fonte é muito boa e já o colocou com as mãos no play3, de modo que ofereceu para meu irmãozinho seu play2 antigo com todos os jogos copiados. Já vejo seu sorriso estampado na face quando o futebol começar a rolar.

Com tudo resolvido e esquematizado desci e tive uma surpresa desagradável, meu carro teve o toca fitas roubado. Fiquei puto, liguei para 190 mas ninguém atendeu, resolvi que no dia seguinte voltaria num mercado bem famoso no Rio de janeiro para comprar um som novinho, eles vendem pela metade do preço. Foda-se.

Voltei batendo um pega com um malandrão que piscou os alertas me desafiando mas desisti depois de perceber que o carro dele tinha um turbo envenenado e o meu não passava de 130km/h.
Passei por uma blitz e fui novamente parado, o policial viu que estava um pouco embriagado, me pediu documentos lhe avisei que estava sem, perdi mais 50 pratas para me livrar da dor de cabeça. Duas vezes num dia só parece até mentira né?

Enfim cheguei em casa e liguei a TV, mas não consigo assistir nem um minuto sequer o noticiário.
O Jornal só passa as mesmas notícias de sempre.
Corrupção, violência, tráfico de drogas...
Aqui só tem político ladrão, por isso que o país não vai pra frente.

Fumei meu cigarro, tomei um remédio para dormir e cai na cama.

Amanhã preciso arrumar um atestado médico para justificar a falta ao trabalho.
Meu pai é exigente.
Já sei pra quem vou ligar...

Afinal, sou brasileiro e não desisto nunca.


Tico Sta CRuz

22 Comments:

Blogger Carla Aguiar said...

O título também poderia ser: Um dia típico de um brasileiro padrão.
E viva a alienação e o jeitinho!

Boa semana, querido.
Beijos! ;)

2:29 AM  
Blogger Marcos said...

isso é a cara do estereótipo Malandro Carioca.
O pior mesmo é a reclamação no final...

4:48 AM  
Blogger Daniel said...

Bom texto, caro Tico. O problema é que muita gente vai se identificar e esquecer após desligar o pc...

O Brasil é o país da hipocrisia. Sabe como é, eu posso mas os outros, se fizerem, têm que ir pra cadeia. Isso é fato para a propina, para o aborto, para o consumo de drogas, para a corrupção, etc.

No fim, todo mundo arranja uma desculpa para burlar a lei.

Mas isso, como já disse na comunidade do Detonautas, tem um motivo.

Acredito que a secular relação promíscua entre os donos do poder e o patrimônio público no Brasil, o recorrente abuso de poder e autoridade baseados num conhecimento jurídico que poucas pessoas possuem (lembra, 300 picaretas com anel de doutor) e o jeitinho brasileiro de burlar as leis acabaram por levar toda a população a achar que o Brasil é uma terra sem lei, ou melhor, uma lei para uns e outra para outros.

Sem ser respeitada, a maior população acabou por acreditar que tudo é permitido, mesmo fora da lei. Afinal, se fulano, que é juiz ou senador, pode roubar tanto sem ir pra cadeia, por que eu, que só avancei o sinal ou dei uma pequena propina vou ser punido?

Enfim, a prática diária do 'sabe com quem está falando' um dia ía terminar mal...

Um abraço a todos!!!

5:59 AM  
Blogger ** Renata Ferri ** said...

Esse é o nosso país querido!
Bêjo0s,
Rê!
Te amo MEU SANTO FORTE!!!

7:20 AM  
Blogger Junior São Gonçalo said...

PQP! Retrato de um jovem brasileiro??? Isso dá música heim!!!

Pois é meu camarada, assim caminha a nossa juventude. Só faltou citar as rezas que alguns desses fazem, naquele estilo clichê mesmo (nem sabe o que tá falando, faz o sinal da cruz rapidinho, salve meu são sei lá da onde e beija a cruz do cordão de ouro) só pra tentar voltar vivo pra casa.

Hipocrisia, impunidade, facilidades, corrupção...tantos alimentos para alimentar essa barriga de verme.

Viva o Brasil!

Esse talvez seja apenas um retrato das tantas facetas de nossa juventude...
Esse é aquele cara que diz que "não faz nada de mal pra ninguém", "só vou pra minha baladinha", "trabalho, sou universitário" e tal...
Ainda temos o Pitboy, o Playboy da zona sul e tantas outras figuras ilustres "criadas a Toddy"...

Uma triste realidade para no mínimo pensarmos e repensarmos as nossas atitudes. Porque com certeza em um certo ponto, acabamos cometendo os mesmos erros (eu mesmo já cometi alguns desses relatados no texto). Talvez não numa mesma proporção. Mas os erros existem e a hipocrisia é que mata...

Abraços Tico.

Junior

7:42 AM  
Blogger *Carol Carolina* said...

pior q é essa a rotina de mta gente......

respeito é um conceito extinto!

a moda agora é ser sem-vergonha!!!!


beijos, ótimo texto

9:53 AM  
Blogger Nadine said...

Seria cômico, se não fosse trágico.
Seria curioso... se não fosse real.

O mais triste é pensar em quantas dessas coisas eu mesma fiz... condenando. E enquanto condeno farei de novo.

Será que existe punição à altura de tamanha... não tenho boa palavra para resumir, mas seria um mix de falta-de-vergonha&respeito, alienação, burrice e etc etc etc?
Acho que a maior punição é ver tudo ruindo, não fazer nada e imaginar que meus bisnetos viverão em um mundo bem pior! :D

Gostei do texto, senhor Tico

4:55 PM  
Blogger Danielle said...

é triste saber que essa é a rotina de muitos e que muitos outros aceitam como se fosse normal.

sinto um aperto no peito só em pensar no futuro. a exemplo de pessoas assim, que levam a vida na "malandragem", as crianças de hoje, no futuro, serão ainda piores.

para onde caminha a humanidade?

torço que essa tal "malandragem" tenha fim, que a violencia diminua e que a educação tome o espaço.

Parece utopia, mas seria verdade se cada um tivesse consiencia e fizesse sua parte!

Tico, Parabéns pelo seu trabalho!
Força, lutaremos sempre!

bjoo

6:38 PM  
Blogger Danny Souza said...

PEQUENOS GRANDES DETALHES
DE UM PAÍS QUE NÃO VAI PRA FRENTE...
:(

BEIJOS,

DANNY

7:22 PM  
Blogger Daniel Barros said...

Essa é a nossa realidade!
O pior é que quem faz isso se acha esperto!

Abraços!

9:03 PM  
Blogger Thais_Kawaii said...

É né o povo tem o governo que merece, nem tem como querer mentir,
qualquer já entrou em um camelodromo, está provado que todo mundo quer se fazer de "esperto" e é por isso que estamos nesta situação uma ação liga outra né.

4:36 AM  
Blogger Le said...

A impunidade escancarada...
ahhhh, ele só furou a fila...
ahhhh, ele só mentiu um pouquinho...
ahhh, ele só passou o sinal vermelho...
ahhh, ele só não devolveu o dinheiro da carteira que achou...
ahhh, ele só o desviou o dinheiro daquele hospital...
ahhh, ele só roubou um pouquinho...
E aí na dança da Maria vai com as outras... vão se os humanos honestos, e se propagam os verdadeiros SEM NOÇÃO, não sabem o que fazem, para que fazem, apenas fazem!!

Mas EU não vou Não, afinal em algum lugar, em algumas pessoas deve resistir sem ser corrompida alguma ÉTICA, HONESTIDADE, Enfim... DIGNIDADE.

5:49 AM  
Blogger Cristal said...

Sabe Tico, quando eu leio, ouço ou vejo algo sobre o comportamento dos jovens de hoje, não todos, é claro, mais uma parcela bem significativa, não tem como evitar essa pergunta: E os meus filhos??? Será que os valores que estamos tentando passar através de conversas e exemplos, serão suficientes para que eles não venham a se deixar influenciar pelos "ensinamentos" que recebem dos amigos, da TV, do mundo???
Porque até hoje não encontrei nenhum filósofo, estudioso, sábio, cientísta, enfim, ninguém que possa afirmar o que realmente determina o comportamento de uma pessoa.
No campo da genética, o que se ouve falar é que coisas como: uma pré-disposição para o vício, agressividade, capacidade de sentir mais ou menos prazer, e outras coisas desse tipo podem influenciar no comportamento de uma pessoa, mais tudo relacionado aos conceitos que vive e aprende no seu meio.
Eu acredito sim, que o que aprendemos com os pais é um fator importantíssimo para a nossa formação, mas mesmo assim, muitas vezes não é o suficiente, senão não haveria tantos casos em que numa mesma família, dois filhos que são criados dentro dos mesmos conceitos e ambiente, tomem caminhos tão diferentes, com relação ao seu estado comportamental.
Seria o tal do bem e do mal, que todos temos, e um desenvolve mais um do que o outro??? Mais daí volta a pergunta: e porque uns desenvolvem mais o bem e o outro o mal???
Complicado né???

Um abraço apertado pra ti...

6:16 AM  
Blogger Monica said...

Pois entao , talvez você tenha razao, mas se pensarmos bem não adianta culpar uma criança mal educada de xingar as pessoas, uma criança mal instruida, que nao recebeu nenhuma educaçao dos pais, ela é apenas um fruto da liberdade que lhe foi dada, é assim que nos culpamos por ter essa mentalidade podre, corrupta desde o mais baixo nivel da sociedade e esquecemos de procurar o que poderia ser feito pra acabar com esse comportamento corrupto. Pegue os exemplos que voce nos deu:
o policial corrupto: com um salario tao ridiculo , tenta criar seus filhos dignamente....
os filmes piratas: com o preço de um cd que pode chegar a 40reais , e um salario minimo quase dez vezes maior..... e a agua, luz, telefone, comida, bom o cd original fica pra la....
as multas, o excesso de velocidade, o alcool na direçao, o lixo pela janela, farol vermelho: pra que respeitar se não existe fiscalizaçao, quem vai me parar por 10km/h a mais que o permitdo...
Pra que cinto de segurança, se ninguem me para por isso...!!! em caso de acidente o problema é meu...
Com nao ter as utimas tentaçoes technologicas se é tao facil entrar e sair no Brasil com produtos ilegais.
A diferença entre o brasileiro e os outros, é que vivemos num sistema em que não ha controle nenhum, nunca havera um policial com um radar escondido no porta-malas de carro banalisado às 4h50 da manhã esperando pra multar pessoas que estao indo pro trabalho que dirigem a 74 no lugar de 70km/h, tenho certeza que nunco um policial vai bater na minha porta pra verificar se tenho algum filme que baixei pela internet por que não estava afin de ir ao cinema que custa 30reais por pessoa. Essa é a maoir diferença um pais que educa mal seus filhos nao pode esperar que eles sejam disciplinados um dia. Faltam multas, falta fiscalizaçao, falta botar ordem na casa. Um pais que nao impo~e que as leis sejam cumpridas, nao adianta reclamar.
Por que estrangeiros que vêem pro Brasil fazem coisas que jamais poderiam fazer em seus paises. O Governo Brasilieiro Deixa que tudo Aconteça livremente. O Braslieiro é um ser humano como todos os outros, basta pensar que aqui fora a gente nao faz a mesma coisa que por ai porque tem medo da fiscalizaçao que existe e é eficaz. Senão penso que o mundo seria tao Brasil quanto o Brasil... Mudar a mentalidade de uma criança mimada, tem que vir de cima....

6:50 AM  
Blogger Elizabeth said...

Nós, umanos, continuamos insistindo nesse lance que só traz desgraça a todos os outros seres que estão a nossa volta...mas enfim, o que fazer com tudo isso? Só a reflexão salvaria? ou precisamos de algo mais?
Admiro essa sua sutileza cortante uma mescla e tanto...abraços!!!

8:33 AM  
Blogger Tati said...

Oh meu Deus, quanta contravensão! \o/ Viva o Btazilian Way of life!! Senti falta do jogo do bingo aí.
ah é, jogo de azar é um "crime anão?!

3:36 PM  
Blogger Daniel said...

Mônica,

Não entendi a sua afirmação 'Mudar a mentalidade de uma criança mimada, tem que vir de cima....'.

Você afirma que muito dos problemas do país são culpa do Estado, porém, ao comparar o Brasil com outros países, você se esquece de pesar a nossa história, a forma como se constitui o Estado e a sociedade brasileira.

As sociedades européias têm seculos de história, enquanto a norte-americana, assim como a canadense e a australiana, foram construídas de maneira completamente diversa da brasileira.

O Brasil foi colonizado com base num modelo de exploração, onde o latifúndio (e o latifundiário), o trabalho escravo e a marginalização da maior parte do povo são traços marcantes.

São 500 de governo dos 'donos do poder'. Gente rica preocupada em enriquecer mais, a despeito da justiça e, acima de tudo, da coletividade.

Agora, acreditar que repressão é a melhor forma de mudar a realidade atual é como não dar educação ao filho e sempre que ele fizer m* dar-lhe umas palmadas...

Um abraço a todos!

6:42 AM  
Blogger Walquiria said...

Certo dia cruzei com um conhecido que me relatou sua saga ao ir a Ciudade del Leste fazer umas comprinhas. Saiu com os mais variados eletrônicos e com 4 pneus novos no carro pela metade do preço. O que há de mais nessa história???
O camarada é delegado federal!!!

Seu texto se assemelha muito a João Antonio em Leão-de-chácara. Indico a todos.

Tudo de bom!

Walquiria LA

12:42 PM  
Blogger Inamara said...

Meu "imaginativo" Santo Forte....Minha Santa Cruz

Nooossaaa....não sei de onde vc tirou tudo isso???
Nunca vi nada igual....nunca conheci ninguém que cometa tantas insensatezes???
Nesse País??? Onde?? Como assim???
Endoidou???
Absurdo!!!
Vc fumou "tochico" meu filho???
Não pode existir, nem em imaginação, um lugar como este no mundo para se viver...seria um lugar onde pessoas sensatas passariam por heróis e heróis são figuras de quadrinhos!!!
Ah...para vai....ta viajando demais!!

Beeeiiijooosss de sua "ina" na veia!!!!

6:22 PM  
Blogger Monica said...

Oi Daniel
Concordo com você , é exatamente o que eu quis dizer, hoje culpamos os brasileiros de serem folgados, de darem um jeitinho pra tudo, aproveitarem da situaçao, o tal jeitinho brasileiro, isso é fruto da falta de fiscalizaçao sim.
O que eu penso é que realmente a mentalidade podre de tentar se dar bem a qualquer preço foi uma herança dessa colonizaçao que não deu certo. Você tem exatamente a mesma opiniao, são quinhentos e oito anos de corrupção e lambança com nossa riqueza, todos vieram para roubar nosso ouro, entao fica realmente dificil encontrar um culpado para uma cultura corrompida de uma naçao inteira. o Brasil sempre foi parque de diversões do mundo todo, seja dos americanos, europeus, etc. Se analisarmos o imperio que pertenceu a Portugal no passado e a economia mediocre e pobreza que reina naquele pais, que so não falui graças a comunidade europeia, fica realmente claro saber de onde herdamos a maneira expertinha de pensar. Sou a favor sim de um controle mais intensivo por parte das autoridades, multas, botar contrabandistas na cadeia. A unica forma de civilizar um ser humano é com regras, obriga-los a respeita-las, senão ser humano e igual em qualquer lugar do mundo. Ele é civilizado onde existem regras, onde a regra que vale é a do mais expertinho vira o virou o Brasil, sem interesses comuns e sim individuais. Agora o que esta errado é termos apenas os meios corruptos pra sobreviver, que é o caso do Brasil. Faltando condiçoes de vida digna e honesta prevalece a lei da sobrevivencia , do mais forte.!

Obrigada pelo espaço aberto Tico

Grande Beijo.

7:05 AM  
Blogger Kari said...

O típico relato de um brasileiro...
Não todos, claro, existem as suas raras excessões!

Um ótimo texto. Talvez tão bom por expressar a realidade tão bem, o que o torna um pouco trágico e até triste...

Uma vez li umas partes do livro do Roberto da Mata, onde ele mostra porque o Brasil é o Brasil... É muito interessante e ele fala sobre esse "jeitinho brasileiro" do qual as pessoas tanto se orgulham (eu, no entanto, morro de vergonha... aff)...

Era isso!

Beijos

2:44 AM  
Blogger Daiana Moriá said...

Eu achei o texto muito engraçado na verdade. E por ter me acostumado com essa pouca vergonha que não me choquei nada, nem ao menos senti vergonha. Infelizmente o Brasileiro tem tanto "jeitinho" pra dar porque falta moral, principalmente das autoridades envolvidas. No começo pensei qe fosse um relato seu, mas ainda to na dúvida, ai!!

12:46 PM  

Postar um comentário

<< Home